terça-feira, 30 de dezembro de 2008

LIVRO ANTENADO PARA MULHERES ANTENADAS



Uma das coisas que quero "agradecer" é por ter lido em 2008 o livro "APOSENTADA FICAVA A SUA AVÓ", de Mara Luquet e Andrea Assef, indicado por uma amiga terapeuta . Separei alguns trechos que merecem ser divulgados :

Veja o que diz o dicionário : aposentadoria é "estado de inatividade de funcionário público , ou funcionário de empresa particular, ao fim de certo tempo de serviço, com determinado vencimento".É com isso realmente que você sonha ? Inatividade ? Pois justamente quando teremos um bom dinheiro em caixa querem que fiquemos inativas ? Não, não e não. Por isso, nossa proposta é : esqueça esse "blá, blá, blá" de aposentadoria e conquiste sua independência financeira.

Em vez de adiar sempre o início de sua carteira de investimento porque não tem dinheiro sobrando, faça a operação inversa : comece pagando a você primeiro. Mesmo que não tenha os 10% , comece com 5% do que você ganha, ou mesmo 1% , mas comece. Sua força de vontade vai aumentar ao longo do tempo, quando você notar que o seu dinheiro está crescendo a olhos vistos, e você começou a criar sua própria riqueza, e não apenas a das empresas de cartões de crédito.

Como diz o psicólogo Daniel Gilbert, professor de Harvard, e autor do livro O QUE NOS FAZ FELIZES, os publicitários deveriam nos dizer onde encontrar o melhor produto ao melhor preço. No entanto, eles estão indo muito além e nos dizendo o que consumir e que estilo de vida adotar. Isso não é nada bom.

Descuidar de si mesma será um erro grave. Não será bom para você nem para seus filhos. Lembre-se : eles vão crescer e vaõ ter a própria vida, quer voce queira, quer não. Quando falamos que você precisa se cuidar, isso tem um caráter mais profundo do que comprar roupas novas, cremes maravilhosos, sapatos e bolsas. A cultura de consumo nos fez acreditar que vamos viver melhor com nosso armário cheio. De fato , iríamos, não fosse por um detalhe : consumo desenfreado pode nos deixar em apuros, com olheiras, unhas roídas, estresse que marca a pele e muitas rugas de preocupação para pagar o cheque especial , o cartão de crédito e aquelas parcelas que nunca terminam.


Agora também virei fã da Rádio CBN, onde Mara Luquet sempre dá dicas de finanças pessoais. A informação é o primeiro passo para uma vida mais 'digna' e de qualidade.

Agora , aqui vai uma pergunta que vai virar uma outra PROMOÇÃO : O QUE VOCÊ FAZ PARA ECONOMIZAR DE MODO CRIATIVO ? A melhor idéia vai ganhar um SUPER-BRINDE do INVENTADEIRA DE MODA !

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

DIÁRIO DE GRATIDÃO



Há três dias atrás comecei um DIÁRIO-RETROSPECTIVA-DE-GRATIDÃO. Agradecendo a DEUS por tudo o de bom que acontece em minha vida todos os dias. Sugestão da minha "amiga" Oprah, gente( tudo o que ela faz eu acho lindo rsrs)

Brincadeiras a parte, quero agradecer a DEUS que finalmente os brindes chegaram na casa da Cláudia, do http://clima65.blogspot.com/ ,ganhadora da promoção que o INVENTADEIRA DE MODA fez.

Breve teremos mais promoções, e quero todo mundo participando.

Cláudia, você é uma pessoa muito especial e versátil ! Seu Blog merece se conhecido por muita gente !

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

MEU AMIGO X DA CIRANDA DA BLOGS É UM VERDADEIRO PRESENTE DE NATAL !



Olá leitores(a) do blog Inventadeira de Moda.

Sou Paulo Oliveira do blog Design: Ações e Críticas e, participando da Ciranda de Blogs, fui presenteado em “tirar” a Mônica.

Vasculhando este espaço para conhecê-la um pouco e saber sobre o que escrever percebi que temos muito em comum, assim como com muitas de vocês que pude perceber pelos comentários. Inclusive com o link deste blog onde temos “reler a vida”. Então resolvi fazer um apanhado de temas já expostos aqui para este post presente. Peço desculpas se acabar ficando meio longo o post, mas quem me conhece sabe que quando começo a escrever a coisa vai longe.

Há uma frase de Luthero que gosto muito e que foi - e é - importantíssima em minha vida:

“Sei que já não sou quem eu era, mas também sei que ainda não sou quem eu deveria ser”Quando li isso, logo após a minha dolorida conversão, foi um choque. Eu vinha de uma vida mundana, estava totalmente afastado de – na verdade brigado com – Deus e nada disso me interessava. Até o dia em que o meu castelo desmoronou por completo. Crise existencial, forte depressão, separação, enfim, tudo o que vocês já devem ter passado ou conhecem alguém que já passou.

Voltando a viver com meus pais percebi que algo me faltava, um vazio enorme tomou conta de minha vida, algo estava dilacerado e sangrava dentro de mim até que cedi à insistência de meus pais e fui acompanhá-los a um culto na igreja da qual participam até hoje.

Confesso que cheguei lá não me sentindo nada bem, mas durante o culto e a pregação, por mais que eu tentasse não prestar atenção no que o pastor falava e no que acontecia ao redor, em determinado momento uma simples música dessas de louvor – corinhos – me pegou de jeito:

“Eu quero ser, Senhor amado, como um vaso nas mãos de um oleiro. Pega a minha vida, e faze-a de novo. Eu quero ser, eu quero ser, um vaso novo.”

Isso bateu tão forte que comecei a chorar copiosamente e tive de ser retirado para uma sala onde dois irmãos da igreja ficaram orando comigo. Pode parecer estranho como uma simples música pode “pegar” alguém de jeito. Explico: eu tinha acabado de abandonar a minha sonhada faculdade de música no último ano e este louvor foi feito pelo coral e orquestra da igreja.

Deus usa cada caminho para chegar até nós...

SIM! Eu precisava com urgência de DEUS em minha vida. Precisava do Deus de amor, de paz, de sabedoria, do Deus de tudo, pois quando tive a oportunidade de chegar até Ele por amor, recusei e acabei chegando até Ele pela dor – não indico a ninguém essa última.

Passado algum tempo fui a um encontro – acampamento – da igreja e neste espaço “trombei” com a citação de Luthero que coloquei no início do post. Mais um chororô daqueles ao começar a analisar a minha vida pregressa: quem eu fui, no que fui me transformando, porque me transformei daquela forma, minhas conquistas e derrotas, o que eu era naquele momento, o que eu desejava para o meu futuro. Nossa como aquilo foi doído. Ali entendi muitas coisas de minha vida, as tais barreiras já citadas pela Mônica aqui neste blog, que me impediram muitas coisas, me fizeram temer, por vezes ser covarde, recusar propostas... Não sei dizer como eu seria hoje se no lugar de tantos “nãos” eu tivesse soltado alguns “sins”. Mas tenho certeza de que fiz escolhas erradas e que, principalmente, a cada passo de minha vida Ele estava sempre ao meu lado mesmo que eu o recusasse ou ignorasse.

Isso me lembra também uma cena de um filme desses de sessão da tarde, comunzinho e bobinho, mas que tem uma marcação maravilhosa próximo do final: "Cuidado que a mamãe atira". Quem já assistiu? Isso foi um grande amigo meu quem me contou há alguns anos. Sabe aqueles amigos que parecem anjos enviados por Deus para fazer parte de nossas vidas? Pois é, eu já encontrei o meu.

Em meio àquela coisa “comédia” tenebrosa regada à “maravilhosa” interpretação de Stallone, eis que a mãe dele lhe dá um toque quando percebe que ele está com medo de assumir a relação com a protagonista. Ela diz mais ou menos isso:

“Quando chegar a aurora de minha vida e eu estiver lá na janelinha de minha casa vendo a vida passar diante de meus olhos na rua quero poder olhar para trás e perceber que não tive medo de nada. Não quero chegar a este ponto com arrependimentos por não ter tentado e com aquela sensação de “como seria minha vida hoje se eu tivesse aceitado ou feito aquilo?”.

A dúvida que vai nos corroendo, minando nossa vida, nos entristecendo a cada dia e, lá na aurora de nossa vida, nos faz sentir frustrados.

Ligando Luthero com essa parte do filme comecei a analisar a minha vida toda com seriedade e de frente. Sem melindres, sem medos, sem “achismos” para tentar justificar os porquês de algumas coisas terem dado errado em minha vida.

É fácil fazer isso:

- Antes de mais nada, lembre-se de orar e pedir orientação a Deus sobre o que vai acontecer a seguir.

- Pegue seus álbuns de fotos desde a infância e selecione uma para cada semestre de tua vida. Coloque-as num álbum por ordem cronológica.

- Depois comece lá pela primeira e tente se lembrar daquela época, das coisas boas e ruins que te aconteceram. Faça isso sucessivamente até a mais atual.

- Se quiser pode ir anotando suas impressões numa caderneta.

- A cada lembrança que te perturbe, ajoelhe-se e entregue-a nas mãos de Deus, confiante de que Ele tudo faz e fará por ti. Se essa lembrança começar a te perturbar, sempre que perceber que ela está começando a surgir, ajoelhe-se e entregue nas mãos de Deus.

- Não precisa fazer esta análise de uma só vez. Pode trabalhar como se estivesse lendo, degustando deliciosamente um livro, capítulo a capítulo.

- Finalizando cada “capítulo, ore novamente agradecendo a Deus pela experiência e coloque todas as experiências ruins nas mãos d’Ele, confiante.


Vai chorar? Ah te garanto que vai sim e muito. Seja de tristeza, dor, alegria, emoção, felicidade...

Neste trajeto encontrei muitos bloqueios meus que tiveram início com o “bullyng” que sofri por anos na fase escolar. Outras já na fase juvenil, outras na fase jovem e outras na fase adulta. Coisas sérias e dolorosas que me machucavam e sangravam até aquele período. Todos vão encontrar essas feridas abertas em suas vidas e cabe a cada um entrega-las nas mãos de Deus.

“Não temas, crê somente” diz a Palavra a todo instante.

Portanto levante a cabeça, “seja homem” e encare a sua vida, que é como é por suas próprias escolhas. Não foram as pessoas que te fizeram assim, foi você mesmo(a) através de tuas escolhas pessoais, tenham sido estas feitas por quais motivos foram.

Natal é tempo de reflexão. É tempo de olharmos para Jesus e nos recordar de tudo o que Ele viveu, passou e sofreu por cada um de nós. É o momento de entender e festejar a Aliança da Boa Nova : “O Menino nasceu numa mangedoura! Glorificado seja Deus nas alturas e paz na terra aos homens e mulheres por ele amados”.

“Um Menino nos foi dado” na sua Aliança de Amor com cada um de nós e com toda a humanidade para que conquistemos uma vida plena na justiça e fraternidade.
Nesta Aliança, deu-nos um Salvador, seu Filho, aquele que redime e livra de todos os pecados, nos limpa e purifica para que nos tornemos sempre mais seus filhos e como filhos, irmãos uns dos outros.

Portanto, fica aqui o meu presente de Natal a todos vocês. Um exercício individual e simples de fazer que, se encarado com seriedade e fé pode te trazer muitos benefícios e alívios. Muitas feridas serão curadas, pode ter certeza e, como colocou a Mônica num post anterior, “te fará mais leve”.

Faça esta faxina em sua vida, redecore a sua história, dê-se de presente um “novo design” através desta experiência.

Prospecte-se para 2009 como um novo ser, de alma lavada e em paz consigo mesmo.

Não é ótimo pensar em iniciar 2009 mais leve, tranqüilo(a) e de bem com a sua vida?

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

MATANDO QUEM TE MATA



Este ano todos os porteiros do condomínio onde moro, ao invés de ganhar caixas de bombom de presente , ganharão de mim VELAS DE CITRONELA. Quem conhece Vila Velha, a cidade onde moro, onde o "mosquito" é tão popular e importante que uma vez chegou a ganhar as eleições para prefeito, sabe que isso não é mais uma "loucura monical", nem nada supérfluo.

Tenho certeza que ajudarei a salvar muitas vidas com esta "CAMPANHA DE NATAL"

Beijim

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

RESULTADO DO CONCURSO



Meninas,

A ganhadora do concurso foi CLÁUDIA LIMA, do BLOG http://clima65.blogspot.com/ Ela vai receber o KIT AUDIO VISUAL na sua residência, em Orlando, USA, dentro de alguns dias....

Claudia, assim que voce receber, fotografe e mande para a gente ver, ok ?

Quero agradecer muuuuuuuuuuito todas que participaram, e com certeza, adoraria dar um brinde para cada uma....

Breve vocês saberão as novidades do "futuro projeto", e enquanto isso, por favor, muitas orações e vibrações positivas.....

Fiquei muito feliz em ter conhecido tanta gente bacana e idealista, e tenho certeza, que já conseguimos desviar nossa mente para um foco mais positivo para este final de ano.

Como esta é a minha primeira experiência em concursos e sorteios, espero que me desculpem qualquer falha que possa ter havido, por exemplo na demora da divulgação do sorteio.

Obrigada hoje e sempre.