segunda-feira, 9 de junho de 2008

LAR DOCE LAR


Lendo de novo o site do Rainhas , descobri um e-mail de uma leitora muito bacana, que mexeu comigo:


Outro dia conversando com minha mãe ela me explicou a diferença entre casa e lar. Lar vem de lareira. E para que haja fogo, luz, calor é preciso alguém que o alimente, se empenhe em manter a chama acesa.. E que o fogo do entusiasmo siga gerando muita vida!


Biba Arruda

Achei isso muito lindo...A gente sente quando uma casa é só uma casa, ou quando é um lar....Lar é onde tem leite todos os dias....E podemos nos reunir pra fazer um café, com uma toalha de pano.....Lembrei da época que eu trabalhava com pesquisas de opinião pública, e ia bater na casa das pessoas . Da porta eu já percebia quando a casa era um lar, e quando não era.....Quando era um lar a energia era outra.


Hoje fiquei na Internet, procurando receitas de como fazer Fuxico....Fuxico lembra lar também.....É claro que eu não consigo me imaginar “produzindo” uma colcha de fuxicos inteira...Mas que iria ser uma terapia, ia....Eu ia esquecer que tenho que “agregar valor a empresa”, “delimitar meu espaço enquanto pessoa, e outras mil coisinhas mais....Ia relaxar pra caramba....

2 comentários:

Júnia Izabel disse...

Oi, Mônica,
Geralmente as colchas de retalhos são feitas com tecidos de algodão (popeline, tricoline, chita, algodão cru, etc).
Se for escrever bordando, com a técnica do redwork, pode usar qq tecido de algodão e, inclusive, qq cor ou estampa, já que o bordado sobressai ainda que sobre cores escuras ou pequenas estampas.
Se for pintar, tem que experimentar em tecidos claros e se decidir pelo melhor resultado.
É simples assim...r.s.
Gradecida por me visitar e deixar comentário.
Beijins e ficunDeus
Júnia

Peguei na rede... disse...

"Ia" não mocinha. Vai! Vai relaxar e se sentir muito bem consigo mesma. É só começar. :D