quinta-feira, 23 de outubro de 2008

CURANDO A CRIANÇA INTERIOR


Ei Jujuba...

Ontem fui a sessão da mulher que tem a cadeira que deita, de novo....Menina....

Apareceu uma imagem de uma Monica com 10 anos de idade, numa escola paulista, sendo totalmente rejeitada pela turma....O diálogo foi o seguinte :

- Tia Neida, esta menina vai ficar na nossa turma ?

Eu , empolgada, achando que seria muito bem-vinda.

- Que pena !

Isso porque a terapeuta foi buscar comigo o "sentimento de inadequação" que me persegue há anos.

Não posso dizer que doeu de novo, porque a coisa é bem resolvida, e na hora...Não é "Sofrologia", como diria o senhor Paulo, meu Coaching.....É um novo modelito de terapia, mais focado para resultados. "Sim, e daí ?Fui rejeitada na escola sim, sofri muito , apanhei, não reclamei, fiz parte do núcleo pobre da novela, os rejeitados, eu mais minha amiga Norma, que era deficiente , ou quase, dois amigos estrangeiros, um português e outro japonês. Nós éramos os "diferentes".Sim, mas o que eu posso fazer com isso agora ?"

No final da sessão parece que a gente deixa tudo para trás, e que a gente vê as coisas como se estivesse sobrevoando, ou melhor , flutuando em cima da cena.

Adorei a experiência. Decidí no final da sessão que quero aprender mais, estudar mais sobre isso. Nenhuma criança levar este sentimento de inadequação o resto da vida, como se fosse uma mochila pesada, cheia de bugingangas.

Joguei fora a mochila, com tudo dentro. Procurei uma central de reciclagem de lixo antes, claro,para poder aproveitar minha experiência de uma forma positiva. "O que posso aprender com isso ?' Tudo .

6 comentários:

Nina disse...

Gente do céu, Monica, vc é corajosa, já te falei isso, por encarar essas secoes..

mas deve ser bem interessante nao??

isso realmente existiu ne? mas vc lembra na sua vida normal desses momentos ou eles foram apagados da sua memória totalmente e vc só lembra deles durante a terapia??

Ita Andrade disse...

Eu admiro o seu interesse em você mesma! Eu aplaudo a sua autenticidade! Eu vibro com sua vontade de crescer! Eu respeito você! E ainda que minhas opiniões não tenham nenhuma importancia, quero que saiba disso.
Um abraço de ternura

Luciene disse...

Isso é muito interessante. Tenho certeza que todos nós temos alguma bagagem que deve ser "eliminada" e realmente é difícil entender sozinha.Para isso existem os que estudam o assunto. Taí, acho vc bem legal, por se interessar em ser melhor! Felicidades sempre!!!

Janeisa Tomás disse...

Oi Monica, que bom que vc. gostou da dica do livro do Washington Olivetto, eu também já coloquei pra minha lista de leitura de férias. Menina, muito boa essa elaboração terapêutica sobre este lado sombrio da inadequação na escola. Também tive um episódio semelhante, porém mais focado no castigo da primeira professora que me colocava sentada no corredor em uma cadeira frente à porta. Não sei o que de grave eu fazia para sofrer esta humilhação que muito me perseguiu. Bjs.

margaret disse...

Coragem heim? mas é isso ai...jogar fora as bugingangas e aproveitar. E de resto tudo na vida tem um proposito...
beijos e boa semana.

Silvinha disse...

Crianças podem ser bem cruéis. Mas cabe apenas a nos mesmas nos reestruturarmos p/ não deixar que o que sofremos nos defina.

é muito bom vc ter conseguido deixar esse peso p/ tras!

Beijo!