domingo, 29 de março de 2009

COMO SER LEGAL



Chegou sexta-feira a tarde, pelos Correios, e eu devorei.

Já tinha ouvido falar deste livro antes, mas achei melhor do que pensava. Principalmente porque a personagem principal,Katie, é antes de tudo, humana.

Sabe esta história de "ter que ser bonzinho e fazer o bem" ?
O livro fala principalmente sobre isso, a "culpa" que sentimos com relação aos menos favorecidos, e ao mesmo tempo, a "raiva" que eles nos fazem passar por causa desta culpa.

Sintam só um trecho :
"Não basta ser médica; você tem de ser uma médica boa, tem de tratar bem as pessoas, tem de ser conscienciosa, dedicada e sábia. Embora eu chegue a clínica todo dia determinada a ser tudo isso, basta atender dois dos meus pacientes prediletos- um Brian Biruta, digamos, ou o pessoal de três maços de cigarro por dia que reage agressivamente quando não consigo resolver um problema pulmonar- para logo ficar mal-humorada, sarcástica e entediada."

Enfim, o livro é terapêutico porque mostra como somos seres contraditórios,mas , que também, é nossa contradição que nos torna tão mais interessantes. Como a própria personagem.

Um comentário:

Magia na Cozinha disse...

Eu sai dessa de ser boazinha e querer ajudar todo mundo. No fim, a gente só se cria mais problemas.
Não que eu seja má e egoísta, mas seleciono as minhas ajudas.
Bjs :)