segunda-feira, 1 de março de 2010

PENSANDO NO CHILE ( De outra forma )




Acordei de madrugada pensando , não somente no terremoto do Chile, não somente na chuva forte que caiu na nossa cidade e deve ter deixado muita gente desabrigada, mas na vulnerabilidade do ser humano e da vida.

Muitas vezes a gente se apega a "pequenas coisas" , e vive em função disso, esquecendo do que é essencial .

Será que na parte do Chile destruída de hoje, para quem perdeu tudo , vai haver alguma diferença entre quem tinha um apartamento quitado ou morava de aluguel ? Entre quem morava num bairro nobre, ou na periferia ?

Isso quando falamos somente de destruição material. As perdas humanas , de familiares e amigos, são difíceis até mesmo de comentar sobre elas, ou engolir.

É hora de revermos de novo nossas prioridades. De semearmos afeto, ao invés de competição. Simplicidade, ao invés de alimentar barreiras invisíveis de classes sociais e poder.



Imagem : Ultimo segundo

5 comentários:

... Michelle Harue... disse...

Bom Dia Mônica!

Mais uma vez vc inicia o meu dia com um ótimo tema para reflexão! Estou tão "apegada" à questão do meu carro que nunca se resolve(como vc conferiu no meu blog), que esse seu post foi para me sacudir de alguma forma e me tocar que existem problemas muito maiores do que andar de Metrô.
Obrigada!!!!!

Susi disse...

Exatamente isso, endosso suas palavras.
bj

Lelli Ramz disse...

Linda,

eu vivo pensando e pensando mto sobre isso

e tb ajo


bjinhus

Lelli
prazer.. seguindo-t

Mudando o Rumo da Vida disse...

Quantas mudanças no mundo e essas mudanças não fazem acepção de pessoas... um terremoto não é só par aos pobres ou ricos.
Concorda, faz-se necessidade de mudar urgente, mais amor, mais afeto e menos ganância.

aprendereorganizar disse...

è verdade preocupámo-nos de mais com coisas muito miudinhas e esquecemos o essencial...
Gostei muito desta reflexão.
Beijinhos
Catarina