quarta-feira, 6 de outubro de 2010

ANTICÂNCER



"Uma mudança se produziu em mim e ela parece irreversível. As questões de prestígio, de sucesso político, de status financeiro se tornaram instantaneamente secundárias. Nessas primeiras horas em que compreendi que tinha câncer, não pensei nem um pouco no meu cargo de senador, na minha conta bancária ou no destino do mundo livre....Desde que minha doença foi diagnosticada, minha mulher e eu nunca mais discutimos. Eu tinha o hábito de criticá-la por apertar o tubo de pasta de dentes pelo alto em vez de pelo fundo, por não se preocupar suficientemente com meu apetite exigente, por fazer listas de convidados sem me consultar, por gastar demais em roupas. De agora em diante, eu nem sequer reparo neste tipo de detalhe, eles me parecem sem importância....

Em vez disso, descubro um prazer novo em coisas que me pareciam antigamente corriqueiras- almoçar com um amigo, afagar as orelhas de Muffet e escutá-lo ronronar, compartilhar a companhia da minha mulher, ler um livro ou uma revista sob a luz tranquila do meu abajur de cabeceira, correr para a geladeira em busca de um suco de laranja ou de uma fatia de bolo. Estou certo de que é a primeira vez que saboreio a vida. Me dou conta finalmente de que não sou imortal. Tremo à lembrança de todas as ocasiões que desperdicei- mesmo quando estava no auge da minha forma- por conta de um pseudo-orgulho, de falsos valores e confrontos imaginários"


Trecho de um dos livros que estou lendo, ANTICÂNCER , de DAVID SERVAN-SCHREIBER.

Eu me pergunto :

Vamos ter que esperar ter câncer para vivenciar tudo isso ?

3 comentários:

Mônica disse...

Minha tia descobriu que estav com cancer de mama pela novela.
eu faço exame anulamente.
com carinho MOnica

Lucy Britto disse...

Olá seja muito bem vinda em meu espaço tbm
adorei seus textos e o layout da sua página tbm
http://percapeso-ganhefelicidade.blogspot.com/
bjs....

Nina disse...

moniqinha amor!!!!!!

menina, a gente é bicho complicado mesmo, precisa de um susto pra acordar. E é bem assim mesmo, no fundo, o mais importante é o amor que nos liga aos nossos queridos, TODO o resto é supérfluo...