domingo, 21 de novembro de 2010

DICA DE ECONOMIA : Da Série FAÇA O QUE EU DIGO MAS NÃO FAÇA O QUE EU ( ainda ) FAÇO



Você é daquelas que , como eu "era" antes, se empolgam com os inúmeros parcelamentos e possibilidades do CARTÃO DE CRÉDITO ?

Dica da Consultora financeira Elaine Toledo , para usar com sabedoria nas "comprações" de Natal :

1- Se tiver dinheiro para comprar a vista , consiga um desconto ( tente 10%, quem não chora , não mama )

2- Caso a loja não dê desconto a vista ( como nas grandes lojas de varejo ) parcele a compra e coloque a quantia correspondente ao restante na poupança.
Ex : Você tem mil reais para a Máquina de Lavar que custa esse valor e será parcelada em 10 vezes sem juros. Ao terminar de paga-la, terá 60 reais de lucro. Dá pra comprar ingressos de cinema ou colocar gasolina no carro, diz Elaine.

Como ainda estou na fase de me disciplinar, e quero poupar para poder fazer uma viagem mais "empolgante" este ano, a melhor solução que encontrei até agora foi "esquecer" o CARTÃO DE CRÉDITO trancado numa gaveta e pensar 05 vezes antes de "soltá-lo"

7 comentários:

Chica disse...

Gostei das dicas.Importantes!beijos,chica

Renata disse...

Acredite: trancar o cartão de crédito em uma gaveta é a solução...experiência própria...rsrsr

Um beijo,

Renata.

Pelos caminhos da vida. disse...

E tem que pensar mesmo, pois nos empolgamos e ele nos puxa o tapete depois,rs.

beijooo.

Dama de Cinzas disse...

Quando vejo reportagem sobre consultoria financeira dando dicas de como enconomizar, fico boba de perceber que faço todas, todas. Eu faço dinheiro render. Tirei meus dois maridos das dívidas que tinham e eles sairam bem do casamento. Isso eu gosto muito em mim...

Nossa! Foi tão pedante esse meu comentário... ahahah... Não zangue comigo... rs

Beijocas

Larissa Lorena disse...

BEM UTIL :D

Mônica disse...

Esta dica é excelente.
Vou tentar coloca-la em pratica
com carinho MOnica,

Ana Barros disse...

yes you can !!! :-)
é questão de hábito e força de vontade
mas agora no final do ano.... vamos combinar que é difícil economizar, né ?