sábado, 19 de fevereiro de 2011

SÓ DE SACANAGEM




"Pois bem, se mexeram comigo , com a velha e fiel fé do meu povo sofrido, então eu agora vou sacanear:

mais honesta ainda vou ficar.

Só de sacanagem !

Dirão : "Deixa de ser boba, desde Cabral que aqui todo o mundo rouba", e eu vou dizer
"Não importa, será esse o meu Carnaval, vou confiar mais e outra vez. Eu, meu irmão, meu filho e meus amigos, vamos pagar limpo a quem a gente deve e receber limpo do nosso freguês.
Com o tempo a gente consegue ser livre , ético e o escambau."


Dirão :"É inútil, todo mundo aqui é corrupto, desde o primeiro homem que veio de Portugal"
Eu direi "Não admito, minha esperança é imortal.
Eu repito, ouviram ? IMORTAL !
Sei que não dá pra mudar o começo, mas se a gente quiser , vai dar pra mudar o final!"




Trecho da poesia SÓ DE SACANAGEM , retirada do livro :PAREM DE FALAR MAL DA ROTINA , de Elisa Lucinda.

2 comentários:

flavia disse...

Adorei... a cantora Ana carolina citou essa poesia no dvd dela e eu gostei muito.
bj

eva mooer disse...

que legal esse modo de ver...fiquei arrepiada..............